Benefícios da Castanha

CajuO Cajueiro (Anacardium occidentale) é árvore que produz o Caju, fruta que por sua vez fornece a semente conhecida como Castanha-de-Caju, alimento com muitos benefícios e propriedades. O Cajueiro é também conhecido como Anacardo, Acaju, Acajuíma, Marañon, Cashew (inglês), dentre outros nomes populares. As propriedades e benefícios do Cajueiro se concentram principalmente na Castanhas-de-Caju, que são boas fontes de energia, carboidratos, açúcares, proteínas, gorduras, fibras alimentares, vitaminas do complexo B, vitamina C, cálcio, zinco, manganês, magnésio, ferro, fósforo, fibras, potássio e inúmeros outros nutrientes e substâncias químicas.

A semente do caju contém resina fenólica, alergénicos e ácido anarcádico. O óleo de Castanha-de-Caju (LCC) é um subproduto produzido após o processamento da castanha, sendo rico em ácidos anacárdicos. O líquido é muito eficaz no tratamento de abcessos no dente causados por bactérias Gram-positivas. Na medicina popular, a casca raspada e fervida é usada para tratar diarréia. As sementes moídas podem ser usadas como antídoto para picadas de cobra. O óleo da castanha de Caju possui propriedades antifúngicas. Sintomas de ansiedade e depressão podem ser aliviados com o consumo de Castanha-de-Caju, vez que o alimento é rico em triptofano. A riboflavina e tiamina também são encontradas nessas nozes saborosas e podem ajudar a desenvolver uma boa visão, pele saudável e melhora em todo o sistema imunológico. A acamjumembra, uma película feita a partir do suco de caju, foi descoberta por pesquisadores brasileiros e é indicada para o tratamento natural de queimaduras e feridas. Apesar de possuir calorias, os índices de colesterol da Castanha-do-Caju são bastante reduzidos em comparação com outros frutos secos.

O potássio presente no Caju é útil para o sangue, facilitando o processo de coagulação do sangue e ajudando na recuperação de cortes e feridas, além de beneficiar hemofílicos. As fibras da Castanha-de-Caju ajudam na digestão de outros alimentos. A Castanha-de-Caju tem um alto teor de gordura saudável. Os óleos e gorduras presentes no óleo de castanha de caju (LCC) contêm 54% de gordura monoinsaturada, 18% de gordura poliinsaturada, 16% de gordura saturada e 7% de ácido esteárico. Contêm 75% de ácido oleico, os mesmos encontrados no azeite de oliva. As gorduras monoinsaturadas reduzem os níveis de triglicérides e o magnésio reduz a pressão arterial. Manganês e magnésio são minerais encontrados em outras castanhas de caju. Estes dois minerais ajudam na formação de tecido e células.

O Uso da Castanha-de-Caju na Culinária

Castanha-de-Caju

Castanha-de-Caju

A Castanha-de-Caju é muito utilizada na culinária brasileira, principalmente no Norte e Nordeste do Brasil, regiões do país de onde o Cajueiro é uma planta nativa. O Caju também é utilizado na culinárias tailandesa, chinesa e indiana. Na cozinha indiana, as castanhas de caju são usadas para enfeitar doces e outras preparações. Na região de Goa, na Índia, uma popular bebida conhecida como Feni é produzida a partir do Castanha-de-Caju, que é fermentada e o suco obtido pela fermentação passa por dupla destilação. O Caju também é muito utilizado nas Índias Ocidentais para fazer ponche e outras bebidas.

História e Curiosidades

O nome de gênero Anacardium se refere ao Caju (fruta), que possui formato de um coração invertido. O Cajueiro é verde, pequeno e atinge uma altura entre 10 e 12 metros, possuindo tronco irregular. As folhas são em forma de espiral, com uma margem lisa. As flores são verdes e depois se transformam em vermelhas. O fruto do cajueiro é na verdade um pseudofruto. A parte suculenta do Caju é resultado do desenvolvimento do pendúculo floral. O verdadeiro fruto do cajueiro é uma drupa que se desenvolve em forma de rim no final do pedúnculo. Dentro do fruto há uma única fruta conhecida como Castanha-de-Caju. Algumas pessoas são alérgicas à castanha de caju, mas as castanhas são alérgicas menos em comparação com outros tipos de nozes e amendoins. O Cajueiro é muito cultivado em climas tropicais, principalmente no Brasil, Índia e alguns países africanos, como Moçambique, Tanzânia e Quênia.

O Cajueiro de Pirangi, localizado no estado brasileiro do Rio Grande do Norte, é o maior cajueiro do mundo. A árvore possui um perímetro de aproximadamente 500 metros e produz cerca de oitenta mil cajus por ano. O cajueiro foi plantado em 1888.

Planta Medicinal do SUS

O Cajueiro (Anacardium occidentale) faz parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS), constituída de espécies vegetais com potencial de avançar nas etapas da cadeia produtiva e de gerar produtos de interesse do Ministério da Sáude do Brasil. A finalidade da RENISUS é subsidiar o desenvolvimento de toda cadeia produtiva relacionada à regulamentação, cultivo/manejo, produção, comercialização e dispensação de plantas medicinais e fitoterápicos.